Amor de 2014

Esse ano foi transformador, um por ter um bebê crescendo entre nós, dois por termos passado pelo financiamento do nosso lar. É com êxito que terminamos o ano, construindo um espaço onde serão vividas grandes emoções!

Moramos agora em um condomínio mais verde e aos poucos vamos revivendo o que é montar, adequar um apartamento às nossas necessidades.

Em meio a esse momento tem um amor enorme, uma cola, um grude, um dengo que é o nosso filhote!

Uma vez me perguntaram se que achava que ter filhos era necessário para a vida de uma mulher, eu até fiquei sem saber responder, mas hoje eu digo que SIM, é extraordinário ter um filho, ver esse amor crescer, perceber aquele olhar maravilhoso da criança para nós! Acho que por isso eu tinha uma "ansiedade" para ser mãe logo, quis ter filho em idade segura de fertilidade, apesar que, hoje mulheres tem filhos com 35, 38, 40, 44 anos ...

E mais, se não vier naturalmente, que venha com adoção! Esse foi um dos primeiros papos que tive com o Rafa lá em 2009.

Só tenho a agradecer por ter ao meu lado um homem que adora ser pai e ter tido a oportunidade de engravidar tranquilamente, parece mágica!

Mas, claro, que como muitas coisas na vida gera uma canseira, um realinhamento de prioridades, tudo muito bem compensado com o carinho do Ravel por nós!

Quero terminar 2014 em estado de graça e gratidão! Não foi fácil, no entanto, foi transformador e pleno!




Passeios pelo Condomínio



Ele adora água, desde que completou seis meses tento aproveitar todos os dias que o clima permite!


Já começou a dá um passinhos, mas adora engatinhar e isso faz com que nas piscinas rasas ele praticamente nade sozinho.


Não tem medo, então o cuidado para que ele aprenda a nadar cedo vai ser redobrado.


Adora brincar com crianças, quanto maior a bagunça, mais ele gosta!




Depois da manhã na piscina fui dá uma geral na casa, roupa pra lavar, louças, almoço e a tardinha fomos passear no Ibirapuera, ver luzes de Natal.


É Natal!


Mamãe eu adoooro passear!


Espetáculo das águas no Parque Ibirapuera!


Huuum folhas!
   

Nosso quarto Natal por aqui, mas foi a primeira vez que paramos pra ver o espetáculo de luzes e água, gostei bastante.




Aqueles pontinhos de luz branca atrás das fontes são celulares do público.


No final as luzes dos caules das árvores acenderam automaticamente, foi emocionante, o Ravel amou.
 


No caminho de volta fomos brindados com um espetáculo natural, a lua cheia!




Nenhum comentário: