Dias de Maria

Talvez nada seja mais pleno nessa vida do que amar e ser correspondido, mas se tem algo que faz falta aos meus dias é ter minha família por perto, muitas pessoas me dizem assim: - Sua família agora é você o Rafael e o Ravel, mas não sinto assim, minha família também é os Pintos Moreiras, pessoas maravilhosas que tive a oportunidade de nascer e crescer por perto, os quatro irmãos e os oito primos Pintos mais os oito primos Moreiras, pais, avós e tias fazem muita falta sempre!

Esse ano não fomos no Ceará como costumávamos, a cada três, quatro meses, por estarmos em uma fase de tentativa de financiar nosso lar "próprio", essa condição me deixou angustiada várias vezes, pois esse foi um ano no qual teve muitos feriados bons, no entanto, com a dádiva da copa de 2014 as passagens aéreas estavam com preços bem legais, então minha irmã veio passar quinze dias conosco e em julho duas tias e minha mãe também vão vir, vou ter a grandiosidade de passar meu aniversário com tias e mãe por perto, vamos agradecer!

E como é bom ter irmã em casa, sempre digo que a Maria foi a irmã que pedi a Deus, pois é a mais pura verdade, eu já tinha dois irmãos mais velhos e sentia falta de uma companheira, foi então que o papai do céu enviou não só uma irmã, como também mais um irmão, quando eu tinha seis anos meus pais tiveram os nossos gêmeos: João e Maria.

Quando o Ravel nasceu, a Maria passou uma noite comigo na maternidade, a primeira noite do Ravel com a mamãe, isso vai ficar marcado, foi ela a pessoa da família que deu o primeiro banho e ontem ainda ficou de babá para o papai e mamãe irem a uma festa de casamento. Já aproveitamos um pouco essa visita tão querida e especial e na graça das energias maravilhosas da vida ainda vamos aproveitar mais até o dia do retorno da Mary para o Ceará, espiem em só quanta beleza:





















Olha a expressão do Ravel pro pão Italiano!



Nenhum comentário: