Ravel: 2 meses!

Eu fui bem privilegiada, tive um resguardo assistido pela família de 50 dias, 50 dias sem lavar, passar, cozinhar e etc, e mesmo assim a canseira era grande, me questionei algumas vezes para quê serviria uma babá, pela minha lógica apenas uma doméstica ou diarista era necessário, mas depois lendo por aí vi que babá serve para dá banho, trocar fralda, vestir o bebê, de repente fazer o leite e aí percebi que essas coisas eu não gostaria de perder, mesmo com a canseira! Agora a diarista, a minha adoeceu, putz faz falta, não por nada, mas por ter que dividir o tempo do bebê com os afazeres, estamos há 10 dia sozinhos, e tem dado certo, digo até que o cansaço é menor do que nos primeiros 20 dias em que eu não fazia nada em casa, mas tem a sobrecarga hormonal.

Li em um blog um texto que traduziu perfeitamente o que considero maternidade no início e acho que independente de ser ter babá deve ser isso, pois eu senti além de tudo uma forte leoa nascer dentro de mim para "lamber" e proteger meu filhote:

"Depois que nos tornamos mães, bem no comecinho, dormir a noite toda sem interrupções é luxo, tomar banho relaxante nem se fala, comer na ponta da cadeira é um fato, entre outras cositas mais… Ainda somos pressionadas a voltar ao peso de antes ou ficar com o corpo igual ao da Cláudia Leite em menos de um mês com um recém-nascido que precisa muito mais da gente do que nós mesmas??? É de enlouquecer!"

Fonte: Blog Imãe

Mas, é verdade, que o afago do neném sobre nós, os "sorrisinhos" e aquele amor que o bebê expressa ao ouvir nossa voz é sensacional, extraordinário! Ontem o Ravel completou 2 meses, ele nasceu PIG (Pequeno para idade gestacional) e apesar de está super fofo, lindo, bochechudinho ainda não chegou no peso "ideal", nossa e como é difícil ser mãe hoje em dia, pois o volume de informações que temos, nos força a sermos muito mais preocupadas, neuróticas e etc. E não é exagero, fomos cobrados pela médica, o Ravel ganhou 1kg por mês, o "normal" é 700g a 800g.
Ontem em meio a tantos afazeres, resolvi brincar com o filhote no chão, sobre o tapete de atividades, pois cada dia é único e infinito para nós, "o amor não sabe esperar":





Já tomou seu ferro hoje?


Oh Yeah!


Garotão se exercitando!








O que mamãe, ora, implora a Deus é que o bebê complete todos os meses, anos que se tem direito, e aquela velha frase clichê, que ele viva mais que eu!




Estimulando as articulações!



Uma roupinha limpa e um colchãozinho, que apesar de está tomando, o neném não é de ferro!


A benção do dia é: papai chegar do trabalho e flagrar toda a farra!

Um comentário:

Rafael Alves disse...

Esse bebezão é nossa benção!