Ravel: Há um mês, enfim pais!

Ontem o Ravel completou um mês, nesse período pensei em fazer um post várias vezes, mas entre uma mamada e outra eu mal consigo pentear os cabelos! srsrsr Nunca gostei tanto de ser descabelada.
O Ravel nasceu de 37 semanas, para quem é gestante, sabe que isso não é ser prematuro, mas como nós da família já sabíamos desde o sexto mês, nosso baby era pequeno para idade gestacional (PIG). Isso ocorreu por conta de uma incisura na artéria uterina que foi diagnosticada e que já estávamos atentos para o fato da possibilidade do bebê nascer no começo do nono mês e não no final, o que mais nos preocupávamos era o peso do bebê, orei todos os dias para ele não nascer com menos de 2kg, pois isso o levaria direto para UTI.

Com 35 semanas de gestação e com autorização e acompanhamento da nossa médica viajei para Fortaleza para aguardar o nascimento do Ravel próximo a família, 12 dias depois (21/08) comecei a perder líquido e minha pressão oscilar, fui para o hospital sem sentir nada, no entanto, já chorando, acho que pressenti que seria naquele dia, quando cheguei no hospital foi constatada a perca de líquido e que precisaria ser um parto cesárea, o sonho do parto normal foi acabando. O médico ainda esperou umas 10h para fazer o parto, comecei a sentir contrações em 10 em 10 minutos, mas sem dilatação e foi assim que dia 22 de agosto de 2013 as 8:50 entrei na sala de cirurgia para o nascimento cesariano do Ravel, um detalhe legal é que quando fui encaminhada para o parto o Rafa ainda estava em SP sem passagem comprada, mas quando o Ravel nasceu Rafa já estava presente!



                                       Rafa que com a graça de Deus conseguiu chegar a tempo!



Minha mãe que havia acabado de chegar de Jericoacoara, o Ravel só aguardou a avó chegar para levá-lo a maternidade!


Dia da alta! Uma avó chegou para ele nascer, a outra chegou para ele receber alta.

Sobre o peso do nosso filhote, minhas orações foram atendidas, ele nasceu com 2015kg, na risca! A nota de APGAR do Ravel foi 8 e 9, ou seja em ótimas condições, ficamos no hospital apenas 3 dias. No entanto, desde o nascimento não foi possível mantê-lo só na amamentação, precisamos complementar a alimentação com leite tipo NAN, uma semana após o nascimento a pediatra até indicou que tentássemos ir tirando o complemento, mas o peso do bebê não estava aumentando na velocidade esperada, 750g no primeiro mês e voltamos com o complemento. E isso tem sido nossa rotina, batalhar pelo ganho de peso dele, uma coisa ótima é que no final do primeiro mês conseguimos o ganho de 750g, hoje o Ravel está pesando 2,780 kg. 

Vou deixá-los com fotos de hoje e quem sabe em breve faço um post sobre a rotina que temos para o ganho de peso do nosso bebê.


Os avós paternos: Pedro e Erivan






Prima Cândida



Vô Pedro, "o melhor" babá do Ravel.


É sempre assim, após a amamentação, Pedro "rapta" o Ravel para a soneca.


Tenho muitas coisas para falar sobre as sensações do primeiro mês de maternidade, o que mais define o que sinto é um misto de amor, cansaço, preocupação, alegria, é olhar para o nosso filho durante a madrugada e pedir a Deus que ele continue me acordando pra sempre, é ter tanto amor que dá vontade de apertar e sinto saudades enquanto ele dorme!



Um comentário:

ramon oliveira disse...

É bem assim mesmo!ele é muito lindo prabéns!